20091022

uma detenção esquecida

o trabalho genial de João Abel Manta voltou à superfície, desta vez devido ao olhar atento dos curadores da exposição Anos 70, nas paredes do Centro de Arte Moderna da Gulbenkian. Num canto um pouco periférico, estão alguns dos esquecidos, ou submersos, de Abel Manta, especialmente a série "Detenção". O artista recorre a vários imaginários - dos Private Eyes do "film noir" americano aos homens da Gestapo nazi - para criar uma série de duplas policiais que cerca cidadãos que personificam o medo que a sociedade portuguesa da altura tinha da PIDE, a polícia do Estado ditatorial. Há vários traços com que a série encanta o observador, mas o mais grosso é o desenho das personagens, levantado e finalizado num processo que ignora todas as fronteiras estéticas e conceptuais, principalmente aquela entre a banda desenhada e o cartaz político. Abel Manta consegue dar a exacta dimensão do medo português antes de 74, mas também provocar uma estranha alegria trazida pelo humor. Assim sendo, porque esta é então uma obra rara, parece obrigatório que a mesma esteja visível.

Sem comentários:

Publicar um comentário